Home / Blog / Gestão de Ativos e serviços em 10 dicas

Gestão de Ativos e serviços em 10 dicas

Gestão de Ativos e Monitoramento On Line

O conhecimento é a ferramenta de gestão e controle. O risco é mitigado quanto maior for a informação do risco, assim como com as ações preventivas. Um bom exemplo de prevenção é a gestão de ativos.

Gestão de Ativos e serviços é o monitoramento da condição de operação do contexto de TI, qualificando o processo, ativos e serviços disponíveis aos usuários. Quanto maior for a influência de interrupção na produção, maior o risco.

Gestão de Ativos e serviços em 10 dicas:

Ativos de rede (Monitoramento de Ativos):

  1. controle de ligado ou desligado;
  2. controle de saturação de uso da memória;
  3. controle de saturação do processador;
  4. controle de velocidade de transmissão de dados pelos cabos, medido através do ping;
  5. controle de uso do espaço disponível no disco;
  6. controle de temperatura;
  7. controle de autonomia do nobreak;
  8. controle da tensão elétrica disponível na alimentação dos  equipamentos.

Serviços de Rede (Monitoramento de Ativos):

  1. controle do serviço de backup;
  2. controle do serviço de autenticação (login) .

Dashboard ON LINE - Monitoramento de ativos e serviços com registro de STATUSGestão de Ativos ou Monitoramento de Ativos e serviços em 10 dicas!

  1. Cada controle de ativo ou serviço reduz o risco de interrupção.
  2. Otimiza a recuperação, reduzindo o tempo de resposta e solução.
  3. O controle monitora parâmetros menores, que se não percebidos no momento, podem influenciar outros e comprometer a qualidade de funcionamento, influenciando no tempo de recuperação.
  4. A saturação de memória ou processador, pode comprometer a performance e gerar como efeito colateral, a ruptura do banco de dados.
  5. O controle de espaço disponível em disco, pode significar a atitude de limpeza. Procedimento realizado antes que seja provocado um travamento da rede ou da estação.
  6. O aumento de temperatura pode ser justificado por uma falha de funcionamento da ventoinha, ou mesmo de falha no Ar Condicionado, e comprometer o funcionamento dos computadores, até mesmo queima. O não monitoramento pode provocar um tempo enorme de recuperação, com a substituição de computadores.
  7. A instabilidade elétrica pode provocar perda dos dados, ou queima dos equipamentos. Sem o devido monitoramento, a justificativa ficará mascarada e sem ser percebida.
  8. A falha na autonomia do nobreak, se percebida apenas na falta de energia, poderá comprometer o funcionamento dos computadores e até corromper os sistemas.
  9. A falta de controle do protocolo de segurança, que é o backup, pode numa necessidade significar a perda definitiva dos dados. Uma vez percebida, em tempo de monitoramento, poderá ser corrigida e não comprometer com risco a condição de funcionamento na empresa.
  10. A falha no serviço de autenticação, se monitorado, poderá facilitar o entendimento e correção em tempo que nem mesmo o usuário perceba.

Há ações de monitoramento que se justificam em função de necessidades preventivas e corretivas, que mitigam as grandes falhas e as interrupções do sistema. Para as empresas que optaram pelo Mercado Livre de Energia, é fundamental que o monitoramento seja feito. Em caso de falhas nos controles de medição, as empresas são notificadas e multadas, caso o problema não seja corrigido.

No Blog, temos outros textos sobre este assunto e muito mais informação que pode ser de seu interesse.

Gostou? Quer receber mais informações sobre o conteúdo do Blog?  Faça sua assinatura e acompanhe o conteúdo da Indicca!

 


Registre o seu comentário, logo abaixo tem um espaço dedicado a você, nosso leitor, para comentar, criticar e pedir mais.

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *