Home / News / 3 dicas de segurança da informação para supermercado

3 dicas de segurança da informação para supermercado

Segurança da Informaçãono Supermercado Indicca

Dicas de Segurança da informação para Supermercado. A TI não é o foco, comprar e vender sim! Se a TI não é o foco quem cuida das informações, das estatísticas, de entender os consumos sazonais? Talvez até que as informações sejam bem processadas, analisadas e até depuradas para se otimizar o lucro. Mas quando se fala em Planejamento e Segurança, conceitos mais técnicos, ficam para depois e todos estão vulneráveis.

A TI não é o foco, comprar e vender sim! 

Supermercado é um negócio de alta performance, tudo muito rápido, tudo muito sensível. Um modelo de negócio bem aberto, focado em logística de mercadoria, comprando e vendendo em condições macro. O volume é sempre surpreendente grande e ágil. Como as variáveis de sazonalidade, data de validade e buraco na gôndola são as questões de prioridade. A segurança acaba ficando para um planejamento futuro.

Supermercado é um negócio de alta performance, tudo muito rápido, tudo muito sensível.

Uma outra questão, seja em uma grande rede ou apenas uma loja, são os caixas. O caixa é um ponto em que de um lado a funcionária, treinada para atender e receber, do outro o usuário focado em ser rápido para ir com a sua compra para casa. A informação pode até estar sendo armazenada de forma digital, mas nem sempre está na linha de frente da avaliação. Como os outros profissionais, relacionados a gestão, estão qualificados para o setor de compras e RH, ou seja, falta conhecimento para a avaliação de Segurança da Informação.

Acabei de ler sobre 3 Dicas de segurança  da informação para Supermercado e como é o foco do nosso negócio, pensei em qualificar um pouco mais estas diccas.

  1. Segurança Digital
  2. Monitoramento
  3. Gestão de Vulnerabilidade

Antes de pensar em todos estes três itens, talvez, fosse interessante avaliar.

Quem será o responsável por esta tarefa!

O Gerente está preocupado em tudo estar funcionando? Estar tudo a disposição do cliente, para que as compras sejam sempre maiores? 

O Comprador que está ligado nos preços, promoções e na ruptura do estoque, na falta de mercadoria, que poderá levar o cliente ao concorrente?

Os repositores que ficam na logística entre o estoque e a gôndola, facilitando para que os clientes tenham tudo na mão, para fazerem suas compras?

Precisamos de um profissional do setor digital, que tenha um pouco de todas as competências relacionadas ao processo do Supermercado. Um usuário que esteja engajado com o processo e que saiba ler as condições da informática. Alguém que vai promover uma Cultura complementar e que vai promover mudanças. Alguém que vai se comprometer, prioritariamente, com o negócio funcionando. O Supermercado funcionando significa que a informação está protegida e com as contingências validadas.

Segurança-Fale-Com-Especialista-Indicca

Dicas de Segurança da informação para Supermercado

Segurança Digital

  • Como garantir que o preço final está correto? Garantindo a margem de contribuição? (o valor errado, pode comprometer a operação e ser percebido tarde demais);
  • Como garantir que somente alguns usuários tenham acesso às informações estratégicas como vendas, formação de preço, validade de uma promoção;
  • Como garantir que os dados estejam protegidos de falhas ou ataques cibernéticos;

Segurança Digital é tratar a informação com um PATRIMÔNIO, um ATIVO da empresa. Desta forma, sendo um valor, é preciso garantia que não será perdida. Garantia que o CAIXA não ficará inoperante, ou seja, fluxo de venda, sem interrupção.

Monitoramento

  • As imagens podem ser uma grande fonte de treinamento e até de avaliação sobre restrições para os usuários internos
  • As imagens podem também ser um SENSOR de Segurança para as condições ilícitas dentro da loja
  • As imagens são um verdadeiro tesouro, mas se não houver um usuário, treinado, qualquer atitude será para orientar ações futuras e nunca para inibir fatos no presente, quando estão acontecendo
    • Facilitar a ação de fiscais diante de uma situação ilícita, a abordagem na dúvida, poderá levar ao constrangimento diante de um falso positivo;
    • Facilitar a ação dos repositores diante uma gôndola vazia, precisando de reposição;
    • Facilitar a ação de Segurança para CIPA diante de riscos de acidentes;
  • O sensores de temperatura são outro parâmetro de grande importância. Uma falha não percebida, pode descongelar e perder um lote de produtos gerando prejuízos.

O monitoramento é uma ação que suporta a Segurança Digital. O trabalho de monitoramento pode complementar e apoiar a gestão do Supermercado, mas deve estar também e prioritariamente protegendo a informação. 

Se por um lado, a Porta Aberta é uma fronteira física da loja, haverá de ser pensada e monitorada a fronteira lógica, onde a empresa se conecta a rede pública (internet). Uma fronteira lógica é vista, senão, com ferramentas de apoio digital “Firewall”.

O monitoramento é uma condição de validar a segurança de forma ON LINE. Precisa ser feito e haver controles de alerta e notificação para alteração de STATUS. Uma falha que não for percebida, precisa de ser apontada em algum sensor, para ser resolvida.

Gestão de Vulnerabilidade

  • A fronteira física é uma vulnerabilidade;
  • A fronteira lógica é uma vulnerabilidade, um ponto cego, que sem as ferramentas pode comprometer toda a operação, visto que os cibercriminosos estão ainda mais ativos;
  • A cultura de uso de equipamentos e compartilhamento precisa garantir segmentação e privacidade na rede. Lembra que as imagens gravadas, são de uso exclusivo e se publicadas indevidamente podem gerar punições;
  • A cultura de segurança é um fator que precisa ser sempre validado, seja para direitos autorais, imagens utilizadas nas publicidades, seja para as licenças de uso de software; Está vulnerável quem não está legal e multiplica, mesmo que involuntariamente, esta condição de uso errada;
  • O armazenamento das informações, BACKUP com teste de RESTORE, é também funcionalidade importante; Precisa se avaliar o tempo de resposta a falhas, lembrando que a interrupção da operação de venda, no caixa é prejuízo de imagem e de receita.

Segurança-Fale-Com-Especialista-Indicca

A segurança digital, a condição de monitoramento ON LINE e por fim a gestão de risco podem elevar a lucratividade do negócio. Vale planejar e criar uma cultura relacionada para esta parte do negócio. Uma parte que não está diretamente relacionada, mas indiretamente pode influenciar o resultado. 

Atitudes que podem fazer diferença e agregar valor a Segurança da Informação

  • Faça backup, teste o restore; Use uma solução automática de Backup; Use uma solução que armazene fora da empresa -Backup na Nuvem;
  • Tenha Anti Vírus corporativo e atualizado de forma automática;
  • Use senhas fortes, complexas e que seja obrigatoriamente trocadas em períodos não muito longos;
  • Mantenha sempre atualizados os sistemas, aplicativos de acordo com o fornecedor;
  • Monitore ativos, serviços e os usuários;

#segurançadainformação #segurançadosupermercado #SegurançadaTI #GestaodeRiscos

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *